Esse é um espaço que tenho para escrever o que penso, o que sinto. Fazer críticas sobre a sociedade, o mundo que vivemos, as atitudes e julgamentos das pessoas.

É sempre bom ver o que os outros pensam, cada um tem seu ponto de vista, e esse é o meu. Espero que gostem, pois o que faço é com muito carinho.

Deixem seus comentários!

Quem conta as histórias?

Minha foto
Uma pessoa que adora escrever e usa a escrita como um desabafo sobre seus sentimentos e críticas que muitas vezes tem dificuldade de expor em seu dia-a-dia. Estudante de Pedagogia da Universidade de Brasília. (ingridraina.dirgni@gmail.com)

Renda-se, como eu me rendi. Mergulhe no que você não conhece como eu mergulhei. Não se preocupe em entender, viver ultrapassa qualquer entendimento.

Clarice Lispector

terça-feira, 28 de junho de 2011

O que eu mais queria

E quando eu deslizo a minha mão pelo seu braço com a esperança de segurar sua mão e você simplesmente não a fecha.

Quando eu me encosto na parede com a vontade de você vir e me abraçar ou beijar meu pescoço e você simplesmente fica parado me olhando.

Quando eu não paro de falar e espero que me cale com um beijo e você só faz “shiii” pra mim.

Quando eu choro e quero receber um abraço e você só pergunta o que foi.

Tem coisas que são tão simples, mas que me deixam tão decepcionada, tão chateada, me fazem ficar o dia inteiro me perguntando o porquê...

Infelizmente eu sei a verdade, mas é difícil aceitar isso, pois eu fui programada pra uma coisa e você para outra e nossos caminhos nunca se encontram.

Ah, como isso me faz sofrer, como isso me faz chorar, como isso me irrita! Por que não pode ser diferente? Por que tem que ser assim?

E quando eu brinco que nós somos namorados (querendo que seja a realidade) e você simplesmente se afasta...

Ingrid Raina


domingo, 26 de junho de 2011

Ativando...

Eu pensei que tinha aprendido a minha lição, mas estava enganada. Pensei que tinha sofrido o bastante para não me arriscar novamente, estava errada. Pensei que meu coração estava quebrado o suficiente para sentir mais nada, super errada.

Eu estava certa que não iria mais me envolver para não acabar me machucando no final, mas você apareceu com suas brincadeiras idiotas e me fez sentir o amor novamente. E eu estou ciente que irei chorar, não irei dormir, não irei sorrir verdadeiramente, não irei me concentrar, não irei ser feliz. Quando tudo isso acabar. Sei que agora estou me sentindo bem e que nada me chateia, mas sei que é somente o momento. Tudo passa. Você vai. Eu fico. Eu choro. Eu morro. E você não vê que estou morrendo aos poucos ao seu lado.

Cuide de mim, porque é só isso que eu preciso. Eu preciso de você. Não se vá, fique mais um pouco para que eu me apegue mais a você e, quando me abandonar, eu sofrer mais. Por que você teve que reviver esse sentimento? Não poderia ter deixado-o quieto como estava? Quer mesmo me fazer chorar... Mas eu sou bem forte. Não tanto, mas eu consigo segurar minhas lágrimas até o fim do dia e sorrir como se nada estivesse errado. Fazer o que, eu aprendi com a vida que não devemos nos humilhar para qualquer um e eu não vou chorar em sua frente.

Aprendi a ser forte com as experiências, meu coração já está quebrado demais, não tem como você machucá-lo mais do que já está.

Ingrid Raina


sexta-feira, 24 de junho de 2011

Decepcionando e aprendendo

Na vida, o que não falta são pessoas para nos magoar. Pessoas para fazer promessas. Pessoas para nos iludir. Pessoas mentirosas. Pessoas que não são perfeitas para serem exatamente como você quer. Pessoas.

O que mais ouvimos: temos que aprender com os erros; Precisamos cair para aprendermos a nos levantar; As decepções nos deixam mais fortes. E por aí vai. Mas nem sempre decepções e “quedas” são boas, pois, principalmente nós garotas, ficamos mais fracas, sentimentais ou às vezes ficamos mais frias, mais rebeldes e mais desconfiadas de todos.

Aprendemos que a felicidade não existe, que todos vão nos deixar uma hora, que não devemos acreditar no amor, nas pessoas e nem no para sempre, pois tudo isso não passa de uma simples ilusão do momento para fazermos o que os outros querem...

Isso nos prejudica, pois levamos muito a sério esse aprendizado e julgamos todos da mesma forma, esquecendo as exceções. E acabamos magoando as pessoas por acharem que elas também vão mentir para nós só porque um mentiu. 

Ingrid Raina


Destino

Aquela hora que você para pra pensar e percebe que agüentou muito mais do que devia, que chorou muito mais do que queria, que sonhou muito mais do que viveu, que imaginou muito mais do que arriscou, que planejou muito mais do que realizou, que se importou muito mais do que poderia.

Que perdeu tempo muito mais do que ganhou... Brigou muito mais do que amou... Quis muito mais do que fez... Ou seja, a vida toda você passou sonhando e planejando coisas que nunca fez ou não teria coragem de fazer.

Eu estou deixando a vida me levar e sei que, não importa para onde, será o lugar certo, pois foi o destino que me quis ali naquele momento.

Ingrid Raina

quinta-feira, 23 de junho de 2011

Emoção e Razão

Perigo. Perigo. Pare. Por favor, pare. Me ouça. Estou te avisando. Pare. Alerta vermelha.  Está ficando tarde. Você vai se arrepender. Por favor. Perigo. Não se finja de surda. Não seja idiota. Por que?

Não chore. Sorria. Calma. Calma. Pare, por favor. Eu estou aqui. Eu te avisei. Você não me ouviu. Não chore. Por favor. Vai passar. Se acalme. Desculpa. Você deveria ter parado. Não diga que eu não te alertei. Pare. Sorria novamente. Sorria.

Não volte. Pare por aqui. Não vá. Não! Pare! Pare! Perigo. Não sorria. Por favor. Pare! Não! Não! Não! Por favor. Você vai se machucar. Mais uma vez. Não vá. Me escuta. Esquece. Deixe-o. Pare.

Esquece. Pare. Não chore. Você já passou por isso. Pare. Sorria. Esqueça. Calma. Estou aqui. Mais uma vez. Idiota. Sua boba. Não me escuta. Castigo. Novamente. Pare. Não olhe para trás. Sorria.

Por que você nunca me escuta? Eu tento te avisar. Você não obedece. Eu falo. Você não ouve. Eu te impeço. Você foge. Você briga. Você chora. Você grita. Você não me dá atenção. Depois... Depois você chora. Você volta. Coração despedaçado. Mastigado e cuspido. Usado e jogado. Batido e quebrado.

Eu tento. Você não está nem aí. Volta. Se arrepende. Chora. Mas nada passa. Tudo volta. E você retorna. Sinto muito, mas dessa vez eu desisto de te ajudar. Não quer minha ajuda... Se vira! 

Ingrid Raina


segunda-feira, 20 de junho de 2011

Infelicidade

Aquele momento que estou chateada, que a infelicidade chama por meu nome, que tudo começa a dar errado e todos estão contra mim.

Posso estar exagerando às vezes, mas na hora da raiva tudo dá errado e em nada consigo pensar.

Alguém pode estar do meu lado, eu só não consigo enxergá-lo ou não estou dando a atenção que ele merece. Estou dando atenção somente àqueles que querem o meu mal.

Posso estar errada, talvez esse alguém nem exista, pois nesse mundo egoísta é difícil achar uma pessoa para ficar ao seu lado e te apoiar.

Mas eu não me importarei, não preciso de pessoas para eu seguir em frente, tenho minhas pernas para isso, não? Então, com a minha própria ajuda conseguirei chegar onde almejo e, quem sabe, essa infelicidade esqueça o meu nome.

Ingrid Raina


sábado, 18 de junho de 2011

E qual a graça?

Eu fico te observando... Querido peixinho, qual a graça de ser você? Depender de uma outra pessoa para te dar comida e trocar sua água, viver sozinho num aquário bem maior que você e simplesmente fazer nada, somente nadar e nadar, pra lá e pra cá.

Ficar no meio de água, só água. Não poder sair desse pote de vidro sem graça. Não poder comer se esquecerem você. Ficar na sujeira se não trocarem sua água. Um pequeno ser dependente.

Um pequeno ser do qual a vida não é tão longa e a qualquer momento pode morrer sem nenhuma explicação, por estresse ou por não cuidarem dele.

Mas eu te observo, apaixonada, admirada, impressionada. Como consegue viver tão solitário? Sem nem ao menos poder sair e se divertir. Qual a graça de ser você? Ah, talvez por você não ter nenhum problema para resolver, nenhum obstáculo para enfrentar, nenhuma pessoa para te atrapalhar ou te perturbar.

Aí, então, começo outro questionário: mas qual seria a graça de viver sem nossos problemas? Sem poder sonhar ou ter pessoas para conhecer? Teria graça? Teria sentido viver assim?

Agradeço por ter a vida que tenho. E ao observar esse pequeno ser, que nada fala, que nada faz, pude perceber que são com os meus problemas, com as pessoas, chatas ou legais e com os meus obstáculos que faço minha vida ter sentido.

Ingrid Raina


sexta-feira, 17 de junho de 2011

E eu não sou a mesma



E quando não estou com vontade de fazer algo, simplesmente saio de casa e vou ao parque. Talvez lá eu encontre algo que me faça sorrir ou que me deixe mais animada.

Sento e me encosto numa árvore. Aquela que eu sentava junto a você e que eu deitava minha cabeça no seu colo. Mas agora estou só e o tronco dessa minha querida árvore é a minha única companhia.

Começo a pensar e sinto um suave vento bater no meu rosto, então começo a me lembrar da sua mão passando pelo meu rosto suavemente.

De repente sinto uma lágrima escorrendo e fico na esperança de alguém impedi-la de cair, mas sei que não terá esse alguém.

Tudo me faz lembrar você e te querer a cada dia mais. A saudade não está ajudando. A dor não me deixa te esquecer! Eu só queria, uma vez, poder voltar a ser como eu era e deixar tudo para trás, mas é impossível.

Ingrid Raina


E o que importa?

Ah, eu sou assim e acho que ninguém pode me convencer a mudar, pois estou satisfeita.

Muitas pessoas dão valor a um carro, eu dou valor a um abraço. Muitos valorizam casas, eu valorizo sorrisos. Outros valorizam prédios, eu valorizo atitudes. Muitos valorizam navios, eu valorizo lágrimas. Muitos valorizam mortes, eu valorizo a vida.

E sabe quando valorizamos coisas que no final não valem nada? Eu não sei, porque o que eu valorizo tem muito valor para mim. É o meu tesouro e eu não trocaria um sorriso de um amigo, um abraço de mãe, uma atitude de irmão ou uma lágrima minha por nada. Porque sei que cada uma dessas coisas me ensinam ou me mostram algo de muito valor.

Do que adianta eu amar um carro se ele não irá me amar de volta? Ou valorizar uma casa se eu posso perdê-la a qualquer hora? Do que vale uma morte se tem a vida?

Pra que dar valor as coisas materiais e esquecer as sentimentais, se podemos perdê-las num instante?

Esse mundo precisa aprender muita coisa ainda e está bastante difícil. Pois quantas vezes morreram pessoas por causa de brigas por terras ou outros bens materiais? Muitas vezes. Muitas pessoas. Muitas mortes! E quantas vezes mataram bebês em abortos por não terem dinheiro? Pobres bebês inocentes e sem defesa...

Precisamos dar um basta nisso e começar a dar valor para o que realmente importa. A vida é o que importa.

Ingrid Raina



sábado, 11 de junho de 2011

Especial Dia Dos Namorados

Ah, eu te amo tanto... É simplesmente maravilhoso ficar perto de você e obrigada por estar do meu lado quando preciso. Só você é capaz de me divertir, me chatear, me irritar, me acalmar, me dar sono, me acordar, você é meu tudo. Não sei como eu viveria sem ter você!

Ah, eu te amo tanto, pois só você é capaz de me entender, me amar de verdade, me ouvir sempre quando tenho que ficar horas e horas desabafando e você me faz tão bem.

É tão bom poder contar com você e, mesmo naqueles dias que você está nervoso ou trava comigo, eu te adoro.

Essa é minha homenagem para você que eu tanto amo! Não é mesmo, notebook?

Ah, eu te amo tanto! Só você consegue passar o dia inteiro comigo. Como você não se cansa de mim? Você é tão perfeito! Vou casar com você, aceita? Nós vamos ser tão felizes, um completa o outro e, mesmo com nossas brigas, continuamos nos amando! Te amo, te amo, te amo, muito, muito!

Ingrid Raina

FELIZ DIA DOS NAMORADOS :)


E sorria

E o que te faz sorri? O que me faz sorrir? São tantas coisas, não é?

Só de te ver, olhar nos teus olhos e ter a esperança de você me abraçar, eu já abro um sorriso. Só de ter um belo sonho de noite, eu acordo de bom humor. Só de sentir seu toque, eu já me derreto toda.

Ao ouvir sua voz, mesmo não falando comigo, mas presto atenção em cada fonema que sai de sua boca. Isso me faz sorri. Me faz sorrir, porque é você que quero do meu lado.

Isso me faz chorar, pois apesar de querer, eu não te tenho e nunca poderei ter. um sonho impossível, mas que eu não desisto em querer realizá-lo... Por que você tem que ser tão diferente dos outros? Por que não pode ser igual a eles pelo menos em uma coisa...

Talvez eu não te faça sorrir... Pois, talvez, ninguém fique feliz com minha presença. Quem sabe você pode sorrir, mas não pra mim e sim de mim. Entendeu a diferença? É, eu sou uma idiota e só faço palhaçadas, mas o problema é que ficamos idiotas perto de quem amamos, então não dá pra evitar.

Sorria para o que a vida lhe oferece... Sorria mesmo não tendo o que deseja... Somente sorria e sorria. Mesmo sendo difícil e doloroso sorrir, tente... 

Ingrid Raina


quinta-feira, 9 de junho de 2011

Pra que?

Quando somos crianças, a coisa que mais queremos é ser adultos. Ah, sonho de qualquer menino, já pensou você ter dinheiro e poder fazer o que quiser? E nem pra ser tão fácil assim...

Não importa qual a nossa idade, nunca vamos estar satisfeito com a vida que temos...

Se somos crianças, queremos ser adolescentes para podermos sair sozinhos ou ficarmos vendo televisão até mais tarde sem os nossos pais brigarem. Se somos adolescentes, queremos ser adultos para podermos trabalhar, ter nosso dinheiro e morarmos sozinhos, mas ao mesmo tempo queremos ser crianças novamente para não termos que ficar arrumando casa ou fazer trabalhos de escola. E quando, finalmente, chegamos à idade adulta... Simplesmente queremos nossa infância de volta para nos livrarmos de tanta responsabilidade.

Como eu já disse, a dificuldade só vai aumentando e ela vem trazendo mais responsabilidades. Por isso temos que aproveitar cada fase da nossa vida, pois futuramente iremos sentir falta e nos arrepender de ficarmos olhando tanto para o futuro e esquecendo de viver o presente.

Não vamos ficar querendo ser mais velhos ou mais novos, tempo ao tempo, e, enquanto isso, vamos viver da melhor forma possível.

Ingrid Raina


Diversões e diferenças

E tem aqueles dias que temos vontade apenas de deitar na cama e dormir... Outros que sorrimos para todos que passam por nós.

Sabe aquela vontade louca de estar perto de todo mundo, mas não ter ninguém? Aquela vontade de chorar, mas sorrir se torna mais fácil? Aquela vontade de comer algo diferente e nem saber o que quer?

Somos tão estranhos e nosso humor muda tão facilmente. Um dia maravilhoso, mas que acontece uma coisa errada e estraga tudo. Ou quando o dia está péssimo e um alguém te faz sorrir o resto do dia.

Uma semana super cansativa e você implora pro final de semana chegar pra você dormir até mais tarde, mas que, quando chega, você faz questão de acordar cedo e aproveitar o máximo e quando chega a segunda-feira novamente você se arrepende e começa a chorar pelo fim de semana de novo.

Manias e manias. Garotas gostam de mexer no cabelo, garotos que socam a parece ou ficam batendo o pé como se tivesse uma bateria ali. Ficar chutando o vento quando está com raiva ou talvez ficar sorrindo sozinha porque lembrou de algo engraçado.

Experiências esquisitas como tentar beber água igual a um cachorro ou tentar digitar com a língua. Desafios que nos fazem de idiotas, mas nos sentimos tão superiores quando conseguimos. Coisas que para muitos não faz o menor sentido, mas que só a gente entende e acha legal.

Bater numa porta e sair correndo sem ser pega. Dar um cutucão no amigo e fugir dele pela escola inteira. Imitar uma pessoa pelas costas e fazer o da frente rir. Fazer os trabalhos de última hora. Ficar até tarde no computador, silenciosamente, só para não ser pego.

São tantos riscos e coisas divertidas que fazemos... Mas nem todos são assim. Muitos adolescentes, ao lerem um texto como esse, deve falar “nossa que coisas idiotas”, pois diversão para eles é sair pra baladas, voltar pra casa tarde, beber, fumar, “viajar na imaginação”. Risco para eles é não serem pegos quando estão chegando 3 horas da manhã em casa ou dirigir bêbados... Sentiram a diferença? Qual será a melhor forma de viver? A melhor forma de arriscar sua vida ou se divertir?

Ingrid Raina


quarta-feira, 8 de junho de 2011

Venha...

E eu estava lá com ela e não sabia o que falar. Ela soluçava e eu passava as mãos nas costas dela.

-Você já quer falar sobre isso?

Ela não conseguia falar. Só sabia chorar e chorar, e eu não sabia o que fazer.

Sei que foi ele, é tudo culpa dele. Eu avisei, mas ninguém me escuta. Aquele “namoradinho” dela que mais queria deixar minha princesinha sofrer do que amá-la.

-Calma, amiga. Tudo se resolve...

Não precisava mais falar o que tinha acontecido. Agora eu tinha certeza que foi culpa dele. Por que eles têm que fazer isso com a gente?

Amiga, uma hora essa dor passa... Eu sei o que você está sentindo e sei que não é fácil esquecer, mas com uma ajuda a gente supera juntas.

-Sabe, ele me deixou de vez...

Enfim ela falava entre seus soluços. Era uma dor enorme. Perder alguém não é fácil e ainda mais ele, o garoto que ela tanto gostava... Agora está lá, longe e com outra. Ele é rápido, não? Ou talvez porque nem a amava de verdade... Mas eu preferi ficar na minha, ela já estava ruim demais sem a minha ajuda.

-Vem aqui.

Falei puxando a cabeça dela pra deitá-la no meu colo.

-Ele se foi, mas você sabe que eu sempre estarei aqui do seu lado. Comigo você poderá chorar tudo o que tiver pra chorar, mas não quero vê-la sofrer assim por tanto tempo.

Às vezes eu virava uma mãe. Ou talvez uma irmã mais velha, mas a verdade é que eu sempre estava ali com ela. Uma verdadeira amiga.

Ficamos caladas e ela chorava um pouco e se acalmava. E depois voltava para os gritos abafados na minha calça.

Calma, calma. E como sempre isso irá passar e você verá que é bobagem chorar por mais um que não deu valor nessa garota maravilhosa que você é...

Ingrid Raina


segunda-feira, 6 de junho de 2011

E o Bullying ataca novamente

video

E eu continuo me perguntando: O que elas ganham com isso? Como o ser humano pode ser tão mau? O que a garota fez para ela a tratarem dessa forma... Eu simplesmente desconheço a resposta pra essas perguntas... E tenho vergonha por elas.

Não. Não de novo.

Sabe, eu queria ter mais oportunidades...

Queria eu poder estar no lugar daquela garota que pode te abraçar todos os dias. Queria poder estar no lugar dos seus amigos, pois você é tão feliz do lado deles...

Gostaria de poder voltar naquele nosso último dia e fazer algo diferente, talvez mudaria tudo. Ou talvez, voltar no primeiro dia em que te conheci, foi muito perfeito e você me fez ver o mundo de outra forma...

Poderia ser uma melhor amiga sua, para você poder estar sempre do meu lado e me contar tudo. Pra quando estiver triste, vim até mim e eu te fazer sorrir de alguma forma ou simplesmente chorar com você.

Poderia ser seu cérebro pra conseguir mandar em você, te guiar para o lugar certo, aprender a valorizar mais quem está ao seu lado e só quer o seu bem.

Mas eu sou somente eu. Uma nada pra você. Até fui algo um dia... Um dia. E esse tal dia se foi... Se perdeu no passado e quem sabe daqui alguns anos, ou nem tanto, talvez meses ou semanas mesmo, você já tenha esquecido que fiz parte dessa sua vidinha.

Mesmo assim, obrigada por não me dar outra chance, pois o que eu aprendi é que quem nos ama de verdade sempre estará do nosso lado e não importa o que a gente faça, ela nunca vai nos dar as costas.

Ingrid Raina


Poema #Fail



E quando eu te vejo, meus olhos enchem de lágrimas, pois eu insisto em sofrer e ver o que nunca foi meu não me querer...

E mesmo que eu nunca tenha te tido, é difícil te ver partindo

As coisas mudam e todos se vão, queria eu ter tudo de volta e ver que o “nós”, os mesmos estão.

Queria eu ter tudo o que não tive de volta. Mas como, se o que não me pertence não retorna? Ah, querida revolta...

Por que fizestes isso comigo? Será de mim um pobre ser que não está bem consigo? Será de mim uma nervosa com a própria vida?

E quer saber, chega de tentar fazer rimas, pois nenhuma delas vão te trazer pra minha vida... Revolta, vá embora, pois aqui nada vem de volta... E não adianta querer dar uma de esperto, porque você está distante e nada me desperta.

Ingrid Raina


Leia Também